top of page

BOLETIM 1218 - REINO DE DEUS

Nº 1218   –   ANO XXIV   –   27/01   a   02/02   2024


“Ele nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o Reino do Filho do seu amor, em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber; a remissão dos pecados”. Colossenses 1:13-14 ARC

“Reino” é o sistema de governo do nosso Deus Todo Poderoso, e para que possamos desfrutar de todos os seus benefícios temos que aprender seus princípios, desafios e sua cultura. Vemos em cada nação um sistema de governo diferente, uns ditadores, outros se dizem democráticos e outros até monárquicos, mas temos que entender que os céus são totalmente diferentes do sistema terreno, porém, uma coisa é certa – sistema Teocrático. Na Teocracia é Deus que manda, governa, pois foi Ele mesmo que criou todas as coisas governa todas as coisas pela Palavra do Seu Poder. Um Deus Todo Poderoso, Criador, Dono do Universo, Onisciente, Onipotente, Onipresente, Eterno, Soberano e Justo enviou Seu Único Filho – Jesus, para nos trazer o Seu Reino e expandir O Seu Reino aqui na Terra.

João Batista pregou sobre o Reino, Jesus, os apóstolos, e também o apóstolo Paulo, todos pregaram sobre o Reino de Deus.

“Jesus enviou estes doze e lhes ordenou, dizendo: Não ireis pelo caminho das gentes, nem entrareis em cidade de samaritanos; mas ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel; e, indo, pregai, dizendo: É chegado o Reino dos céus. Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai”. Mateus 10:5-8 ARC

Temos que entender que Reino é a forma de atuação de Deus, a maneira de Deus agir.

Onde Jesus chegava, a “forma de Deus atuar” chegava com Ele. Por onde Ele passava, Ele estabelecia o Reino. No Reino não há dor, não há enfermidade, no Reino não há escassez, não há falta. Por isso onde Jesus chegava e se deparava com um enfermo, Ele o curava. Onde Jesus estivesse, se houvesse falta, Ele multiplicava o que tinha, porque no Reino dos céus não tem escassez!

Quando Ele esteve presente nas Bodas de Caná na Galiléia, Sua mãe chega a Ele e comunica a falta de vinho da festa, e logo O conduz os empregados que obedecerem às Suas ordens: “Fazei tudo o que Ele vos disser”. Ministrando às multidões, não queria despedir as multidões com fome, então pergunta aos Seus discípulos: “O que temos para dar de comer a esta multidão?” Eles logo respondem: “Mestre, não temos nada, mas tem aqui um garoto que tem cinco pães e dois peixes, mas o que é isso diante de toda esta multidão?”. João 6:9-13

Ele imaginou com a mentalidade do Reino dos céus: “Isso é suficiente para Deus fazer um milagre e suprir, saciar a fome de todos, logo ergueu a provisão aos céus, agradeceu a Deus, e mandou sentarem de 50 em 50”.

Quando ensinou Seus discípulos a orar disse: “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome. Venha o Teu Reino. Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores. E não nos induzas à tentação, mas livra-nos do mal; porque Teu é o Reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém!” Mateus 6:9-13 ARC. O nosso desafio é aprender e entender o que é o Reino, como ele funciona e contribuir para estabelecer esse Reino na nossa esfera de atuação, e assim cumprirmos a vontade de Deus em nossa vida.

Há inúmeros princípios no Reino que nunca podem ser quebrados, como por exemplo, a questão de obediência, submissão, autoridade e Palavra liberada!

Muitas pessoas no contexto bíblico perderam a oportunidade de exercer o seu “reinado”, por desobedecer; é o típico caso de Saul, pois teve a oportunidade única de ser o primeiro rei de Israel, mas confundiu as coisas, desobedeceu, quis fazer coisas que não cabia a ele, pois embora fosse rei, não era sacerdote! Hoje, como “Igreja” Deus nos chama “reis e sacerdotes”, só que não podemos abrir mão dos princípios neste Reino, pois o Reino de Deus se move por princípios! Um princípio inegociável é a obediência, pois o obedecer é melhor do que sacrificar! Outro princípio é a submissão, pois àquele que exerce autoridade, seja submisso a autoridade e toda autoridade é estabelecida por Deus. Ainda em questão de princípios, o Reino se move com ousadia e autoridade, pois Ele, Jesus Cristo nos deu poder e autoridade e devemos aprender a declarar com autoridade, chamar a existência as coisas que ainda não existem!

A vida e a morte estão no poder da língua, então devemos tomar cuidado com o que quê estamos liberando de nossos lábios, que tipo de Palavras temos falado, pois a Palavra é que libera, que age, e que opera o que vai acontecer neste Reino.

Essa e outras verdades é o que veremos na matéria desta semana em nosso seminário, não perca!


Claayton Nantes

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page