top of page

BOLETIM 1045 - Resumo Histórico do Reino do Norte/Israel-Samaria

Nº 1045 ANO XX 03 a 09 de outubro de 2020


Desde o momento da queda de Adão a natureza humana pende ao pecado, ao erro, à queda.

Pecado vem da palavra grega “HAMARTIA” – que significa “errar o alvo”, o homem vem ‘errando o alvo’ desde que decidiu desobedecer e tomar e comer o fruto proibido, porém, a nação de Israel viveu essa triste verdade em toda sua essência.

Ao olharmos para o comportamento do neto de Abraão, Jacó – ‘aquele que agarra’, sempre tentando trapacear, usurpar, negociar o direito de primogenitura de seu irmão Esaú, sem contar, mentir e enganar o seu pai para poder ter a bênção da primogenitura.

O temperamento e perfil dos seus filhos não foram fáceis. Venderam o próprio irmão, e mantiveram a mentira de que tinha sido comido pelas bestas feras mais de 17 anos ao pai; até ao momento em que o próprio José se revela “sou vosso irmão, meu pai ainda vive?” no Egito.

José, traz 70 pessoas da família para o Egito, e embora eles não tenham se casado com mulheres egípcias, vemos que o pecado impregnou nos corações dessa família que se torna uma nação.

Saem do Egito após 430 anos, com aproximadamente 3 milhões de pessoas, que saíram do “território egípcio”, mas o Egito não saia deles. Depois de tantos milagres: o mar se abrir, maná vindo dos céus, nuvem de fumaça, coluna de fogo, roupas e calçados não se envelhecerem; beberem água da Rocha, enfim, depois de viverem o cuidado e o zelo de Deus para com eles em todo o período de deserto, eles só murmuravam, praguejavam, reclamavam, e ao entrarem na Terra Prometida, vez após vez pendiam a outros deuses.

Era só não acontecer do jeito que eles tinham criado a expectativa que eles já se desviavam do Deus Todo Poderoso.

Prova disso, é olharmos o livro de Juízes, que por 13 vezes se desviaram da presença do Senhor e Deus fortaleceu o inimigo para os oprimir até que eles se lembrassem que serviam ao Deus Verdadeiro e Único.

Foi necessário, o Senhor levantar juízes, colocá-los em pelejas e guerras para que se voltassem ao Deus Jeová; mas, chegam ao ponto de clamarem ao profeta Samuel, “não queremos mais ser guiados por Deus, queremos ser iguais a outras nações, queremos um rei, dá-nos um rei, unge uma pessoa a rei sobre Israel.

Pela insistência e teimosia da nação, o Senhor instrui o profeta Samuel a ungir Saul (pedido do povo), e começa um período de reino unido, onde pelo período de 120 anos, divididos em 3 mandatos são liderados por um rei – Saul, Davi e Salomão.

Embora, tenha tido muitas falhas e pecados, o único que não pendeu a idolatria, postes ídolos e outros deuses, foi Davi, um dos motivos pelo qual foi o homem segundo o coração de Deus.

Deus fez uma aliança e prometeu que o Messias viria de sua linhagem e sua descendência perpetuaria no trono até o nascimento do Messias. Porém, seu filho Salomão fez inúmeras alianças erradas, casando-se com princesas de nações inimigas e trazendo os deuses pagãos seus cultos, para Israel, motivo pelo qual, o Senhor rasgou o reino e dez tribos ficaram no Norte, sob o comando de Jeroboão e duas tribos ficaram no Sul sob o comando do filho de Salomão – Roboão.

O reino do Norte, Israel, onde a capital era Samaria, perdura por 209 anos, porém todos os sucessores de Jeroboão fizeram o que era mau aos olhos do Senhor.

Quando o texto nos diz “fez o que era mau aos olhos do Senhor”, significa que idolatraram, permitiram postes ídolos, cultos pagãos, sacrifícios de crianças, visto que Jeroboão na preocupação de que os povos das dez tribos não descesse ao sul para adorar ao Senhor no Templo em Jerusalém, então construiu dois bezerros de ouro e mudou as datas das festas sagradas, ‘santas convocações’, criando uma outra religião que desconstruiu a lei, o pentateuco e a verdade de Deus, e como Deus não divide Sua glória com ninguém, o reino do norte viveu em derrocada até ser tomado e destruído pelo império Assírio no ano 722 aC.

Porém, mesmo assim, as misericórdias do Senhor foram demonstradas vez após vez ao levantar profetas, que denunciavam o pecado, proclamavam juízo e confrontavam os reis.

Foi assim nos dias de Elias, ordenando que não chovesse sobre a terra e por três anos e seis meses não choveu sobre Israel, trazendo juízo de Deus pois o rei Acabe com sua esposa Jezabel estava desconstruindo a lei, e levando a nação ao pecado, promiscuidade e idolatria.

Elias desafia e mata 450 profetas de Baal e 400 de Aserá.

Eliseu confronta Jorão, e não foram poucas vezes que o Senhor deu livramento a nação das mãos dos sírios, sob o comando de Ben-Hadade e também Hazael, e por um ato profético que Jeoás faz, lançando a flecha na terra por ordem de Eliseu à sua morte, o rei lança somente três vezes, motivo pelo qual, Eliseu disse que ele feriria a Síria por três vezes somente, mas se tivesse lançado cinco ou seis vezes exterminaria a Síria.

Período este em que Hazael morre, o império Assírio estava se fortalecendo e oprimindo a Síria, e com isto, Jeroboão 2º venceu a Síria por três vezes e retomou os territórios que tinham sido tomados pela Síria.

Por uma profecia de Jonas, Jeroboão tem vitórias, porém, os profetas Amós e Oséias, olhando para o futuro, trazem uma palavra de juízo para que a nação se arrependesse, caso contrário seriam levados em cativeiro.

Deus em Sua Suprema Soberania, ordena que o profeta Jonas fosse profetizar à Nínive, capital da Assíria, para que se arrependessem, pois se a Assíria tomasse Israel com a crueldade e maldade extrema teria devastado toda a nação de Israel.

Aquela geração da Assíria, se arrepende, tem uma mudança tremenda, porém, passado alguns anos, voltam ao pecado, à maldade, e Deus levanta o profeta Naum para profetizar juízo de Deus sobre a Assíria, que anos mais tarde também seria “engolida” pelo império babilônico.

Quando entendemos o panorama histórico e o colocamos em ordem cronológica, conseguimos compreender melhor os livros de 1º e 2º Reis, 1º e 2º Crônicas, e também os livros proféticos (maiores e menores), sabendo que o Antigo Testamento é sombra de tudo o que há de vir!

Além do que, “tudo o que está escrito para nosso ensino está escrito”.

Só Deus pode pegar uma história literal e verdadeira que aconteceu há séculos, milênios atrás e em cima da mesma história falar profeticamente, trazendo uma mensagem para o que está por vir nos dias vindouros.

Em cada profeta do Antigo Testamento há uma interpretação escatológica subliminar que precisamos encontrar o enigma e descobrirmos a fascinante mensagem de Deus a nós, pois Ele é o Deus que revela o fim, antes do começo de todas as coisas.

Já ministrei a mensagem escatológica e apocalíptica através da vida de Elias, e através da vida de Eliseu.

E, agora, chegamos a esses tremendos profetas Jonas, Amós e Oséias, que além de trazerem uma tremenda história literal que viveram dos anos 800 a 750 aC, também trazem tremendas revelações para as coisas que hão de vir.

Que nestas próximas ministrações você possa mergulhar na revelação que o texto bíblico nas traz para descobrirmos as coisas que estamos vivendo e o que ainda vai acontecer.

Claayton Nantes

96 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page