top of page

BOLETIM 1234 - FESTA DE PENTECOSTES

Nº 1234     –     ANO XXIV     –    18   a   24   de   maio      2024


Nosso Deus é um Deus alegre, festivo e que desafia o povo a celebrar. No calendário judaico haviam pelo menos 7 festas estabelecidas como estatuto perpétuo; onde 3 delas era obrigatória a presença de todo judeu em Jerusalém, tinham que sair do lugar que estivessem para poder celebrar. Mas as festas não eram somente celebrações, além de serem didáticas, elas recordavam um grande feito de Deus, mas também profetizavam algo para a primeira, e continua profetizando algo para a segunda vinda de Jesus Cristo; precisamos entender e interpretar os tempos, como os filhos de Issacar.

A Festa da Páscoa dá início ao calendário bíblico, porque foi numa celebração como esta que Deus ordenou saírem do Egito, então marca o primeiro mês do ciclo de redenção de Deus. É na verdade um agrupamento de três festas relacionadas entre si, que são a Páscoa, Pães asmos e a Festa de Primícias, que é a celebração dos primeiros frutos. Cinquenta dias depois da Páscoa, aí vem a Festa de Pentecostes – exatamente esta que é celebrada hoje (DOMINGO DE PENTECOSTES, neste ano 19/05/2024. É uma tríplice celebração de agradecimento a Deus por suas bênçãos através da colheita (a provisão física de Deus) da Palavra; (a entrega da Torá no Monte Sinai) e do Espírito Santo (o derramar do Seu poder em Atos 2) – Pentecostes.

Então: Páscoa – REDENÇÃO E PURIFICAÇÃO

PENTECOSTES – Abundante provisão.

A Páscoa representa a remissão do pecado e a purificação da impureza, que são sempre os primeiros passos para nos aproximarmos de Deus! Temos de estar cobertos pelo sangue de um sacrifício de expiação e lavados de toda impureza para podermos entrar na presença de Deus.

A Festa de Pentecostes é a celebração da provisão de Deus para nós. A festa da colheita do trigo representa a provisão física. A entrega da Torá representa a provisão da revelação dada por Deus. E o derramar do Espírito (o trigo, o mosto e o óleo). Êxodo   12:1-14.

Deus não nos deu somente um ciclo semanal. Ele também prescreveu um “Ciclo de vida” anual para liberar ao seu povo bênçãos cada vez mais abundantes.  O PRIMEIRO “TEMPO DE ENCONTRO” que o Senhor estabeleceu no ciclo anual é a Festa da Páscoa.

Estavam saindo de 430 anos do Egito, rumo à Terra Prometida pela liderança de Moisés; Já no Novo Testamento, na Nova Aliança, em Jesus – libertação sobre o pecado – o pecado não mais terá domínio sobre vós. Jesus venceu a morte! 

Uma das palavras no original hebraico para celebrar “tempos determinados” (hagag), significa: Celebrar um dia especial; Regozijo; As ações e atitudes de alegria de se celebrar uma festa; Ações não sóbrias e sem controle, como o comportamento deles no Pentecostes; Danças festivas e celebrações, como numa vitória sobre os inimigos na batalha.

Há muitos que pensam que a Páscoa é somente para os judeus, mas o Novo Testamento diz que a Páscoa é uma celebração para todos nós – 1 Coríntios 5:7-8 – Paulo exorta a Igreja de Corinto (maioria gentia) a entrar na celebração da Páscoa, por isso na Igreja primitiva essa era a celebração mais importante – A ÚLTIMA CEIA FOI UMA CELEBRAÇÃO DE PÁSCOA. Lucas 22:7-23.

A Páscoa é a celebração do amor e do poder de Deus em libertar o seu povo das mãos do inimigo. Páscoa é libertação.

Nós estávamos num cativeiro, na opressão do inimigo cruel, satanás, mas foi num final de semana de PÁSCOA que o nosso Redentor venceu a morte, o diabo e o inferno.

A Páscoa representa fielmente como Deus nos libertou. A palavra para páscoa judaica é PESAH que significa passar por cima; foi numa noite de páscoa, que o anjo da morte passou por cima da casa dos judeus, e poupou todos os primogênitos da morte.

TUDO NA PÁSCOA É UMA FIGURA DE JESUS! CADA UM DE SEUS ELEMENTOS APONTA PARA JESUS!

O pai de família pegou a bacia com sangue e fez o sinal da cruz na porta, porque a libertação de Deus sempre vem pelo Sangue de Jesus e o Sinal da Cruz.

Mas o Pentecostes é “PROMESSA DE ABUNDÂNCIA”: abundancia de TRIGO (provisão financeira); MOSTO (provisão de alegria) e ÓLEO (provisão de unção).

A PROVISÃO FÍSICA DE DEUS, representada através de uma boa colheita, é prosperidade financeira; a entrega da Torá, numa festa de Pentecostes, representa a Palavra foi dada a nós; mas em Atos 2, o derramar do Espírito, é a PROVISÃO DA UNÇÃO, o Espírito Santo sendo derramado e um tremendo PENTECOSTES.

As festas os céus estão abertos, então creia e receba a provisão, o milagre, a direção e unção do Espírito Santo de Deus na tua vida.


Claayton Nantes

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page