top of page

BOLETIM 1172 - Sedentos por Sua presença

Nº 1172 – ANO XXIII – 11 a 17 de março 2023


Todo ser humano tem sede, pois o organismo necessita de água, porém quando se usa a expressão que a pessoa está “sedenta”, significa uma sede exagerada, um anseio, uma vontade exagerada de algo, esse nível só chega quando a pessoa está seca, assim também os animais. Agora, podemos estar sedentos, ansiarmos por várias coisas: sedentos por poder, sedentos de riquezas, sedentos por um cargo, uma posição, sedentos para entrar no governo, ou espiritualmente sedentos por Deus, sedentos por Sua Palavra, sedentos por Sua presença, sedentos por avivamento.

O salmista consegue descrever esse anseio ao compor o Salmos 42 – “Como o cervo brama pelas correntes das águas, assim minha alma suspira por Ti ó Deus. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo!”

Através de um profundo diálogo com a própria alma, o salmista revela uma fase depressiva que enfrenta, descrevendo que sua alma está perturbada e abatida, usando um paralelo da corça.

A corça ou cervo, é um animal dotado de olfato privilegiado, que lhe possibilita sentir o cheiro das águas a quilômetros de distância. É capaz ainda de perceber, metros abaixo da superfície, a existência de um lençol de água. Porém, ela tem um agravante, ela quando está ansiosa exala um odor forte, fazendo com que os predadores identifiquem o local onde ela está.

Tendo como predador animais velozes e violentos, como o lobo-ibérico, raposas e cães silvestres, a corça anseia exageradamente pelas águas para sobreviver, para eliminar o odor, para estar protegida, tranquila, com seus pés velozes, como revelado no Salmo 18:33 KJ, “Torna meus pés ágeis como os da corça, sustenta-me firme nas alturas”.

O desejo excessivo da corça é para livramento, segurança, e não existe anseio mais violento do que o de “sobrevivência”.

Quando a corça vê um rio, ela se lança nele ficando só com a cabeça do lado de fora para respirar. As águas têm a função de abaixar a temperatura do corpo do animal, fazendo que sua transpiração cesse. Deixando de suar, ela deixa de emitir o cheiro característico dela, o que fará com que seu predador a perca de vista.

Ai vem o profeta Isaías e traz uma tremenda Palavra vinda diretamente de Deus àquele que tem esse anseio por Deus: “Porque derramarei água sobre o sedento e rios, sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade e a minha bênção, sobre os teus descendentes. E brotarão entre a erva, como salgueiros junto aos ribeiros das águas. Este dirá: Eu sou do Senhor; e aquele se chamará do nome de Jacó; e aquele outro escreverá com a mão: Eu sou do Senhor; e por sobrenome tomará o nome de Israel”. Isaías 44:3-5.

De tempos em tempos o Senhor visita a Terra com avivamento.

Avivamento é uma manifestação intensa da presença de Deus levando o povo a um quebrantamento, arrependimento, mudança de vida e a um despertamento maior pelas coisas do Reino de Deus.

Porém Deus só pode derramar água se tiver sede, Ele não vai desperdiçar água se não houver sede. Aproveitando esse texto de Isaías, temos que entender que a “TERRA SECA” somos nós – “Porque derramarei água sobre o sedento e rios sobre a terra seca”.

Se ansiarmos, buscarmos exageradamente a Sua presença Ele virá, e quando Sua presença vem, Ele alinha todas as coisas à Sua vontade.

Apóstolo Leyff esteve visitando a Universidade nos dias de derramar do Espírito em Asbury, Apóstolo Colin Dye carrega consigo uma unção de ativação e Pastor Bob Sorge tem uma graça para escrever, mesmo porque é um homem moldado no lugar da oração, o motivo de tantos livros serem best sellers.

Essa é a conferência que teremos a partir desta próxima sexta-feira (17 a 21 de março), porém, tudo vai depender da quantidade da sua sede, se você tiver sedento da presença do Senhor, crie a expectativa que Ele saciará sua sede.


Claayton Nantes

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page