top of page

BOLETIM 1117 - PRESBITÉRIO

Atualizado: 25 de fev. de 2022

Nº 1117 – ANO XXII – 19 a 25 de fevereiro de 2022


A instituição “IGREJA” é a organização mais espetacular que tem na terra, pois quem a planejou foi o próprio Deus.

Estruturada pelo cabeça da Igreja – o próprio Filho de Deus, nosso Senhor Jesus Cristo, e, inaugurada pelo Espírito Santo de Deus, assim a Trindade participa ativamente desta instituição, e tem o próprio Jesus como defensor, pois Ele mesmo declara em Sua Palavra: “as portas do inferno não prevalecerão contra a Igreja do Senhor Jesus Cristo”.

Sabemos que Jesus Cristo é o Noivo, e Ele mesmo despojou da Sua glória e desceu dos céus, veio em carne e sangue viveu nesta terra por 33 anos, sendo que Seus últimos 3 ½ anos foi exercendo Seu ministério e estabelecendo as bases, o fundamento da Sua Igreja, e por isso, Ele é o exemplo de tudo. Ele é o maior exemplo de servo, de diácono, de intercessor, de presbítero, de apóstolo, profeta, evangelista, pastor e mestre.

O apóstolo Paulo entendia muito bem sobre esses ofícios, e por isso ao escrever para Timóteo, seu discípulo, que o tinha como um filho amado disse: “Esta é uma palavra fiel: Se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja”. 1 Timóteo 3:1

Aqui, ele está focando o critério e qualidades de um bispo, depois de um diácono, mas uma palavra que pode ser usada para “ministro”, “ministério”.

Realmente é “uma excelente obra”, pois é a obra do próprio Deus.

Cada ofício tem sua particularidade. O apóstolo estabelece fundamento, o profeta dá direção, o evangelista, abre caminho, frente ministerial, o pastor, cuida do rebanho e o mestre ensina.

O bispo, pastoreia pastores, é o elo de ligação “igreja”, e sua liderança. O ancião, tira as dúvidas e resolve questões doutrinárias entre dois líderes; o diácono é o ofício que vai cuidar mais do “ativo”, obras, feitos; organização, limpeza, estrutura, ceia, dízimos e ofertas, enfim – o trabalho. E o presbítero é o auxiliar pastoral, é aquele que pastoreia, cuida, visita, ministra ceia, unge os enfermos, aconselha, discipula, auxilia o líder em todas as necessidades ministeriais.

Paulo entendia muito bem que cada um tem uma função específica, e ao escrever para os irmãos de Éfeso declara: “Rogo-vos, pois, eu, o preso do Senhor, que andeis como é digno da vocação com que fostes chamados, com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor, procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz... do qual todo o corpo, bem ajustado e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor” Efésios 4:1-3,16

Cada um, precisa fluir em seu chamado, cumprindo seu ofício para o crescimento e multiplicação do Corpo de Cristo.

Jesus Cristo nos nivelou colocando todos que O confessam como Senhor e Salvador como “reis e sacerdotes”.

Hoje somos uma nação sacerdotal.

Na Antiga Aliança, só poderia exercer o sacerdócio os da tribo de Levi, descendentes de Arão, os quais desenvolviam esse ofício, porém, em Cristo Jesus, na graça, todos nós temos tal responsabilidade, e a cada um de nós foi dado o ministério da reconciliação, porém o presbítero, ele é um assessor do líder, assim como o pastor, tem que ter cheiro de ovelha; é um pastor auxiliar.

O presbítero, como cada líder, precisa estar atento a quem está faltando, quem se afastou, quem esfriou, como também identificar a atmosfera entre os presentes. Se o Corpo estiver bem ajustado é natural o crescimento, o desenvolvimento.

Ovelha tratada, ovelha sadia, ovelha alimentada reproduz e multiplica o rebanho. O apóstolo Pedro nos dá uma tremenda colaboração: “Aos presbíteros que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: apascentai o rebanho de Deus que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa de glória”. 1 Pedro 5:1-4.

Que o Senhor ache em nós, obreiros aprovados e que possamos exercer com excelência o que o Senhor nos chamou para fazer! Que o Senhor levante pastores segundo o Seu coração para pastorear Seu rebanho!


Claayton Nantes

23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page