top of page

BOLETIM 1091 - O valor de uma pérola!

Nº 1091 – ANO XXI – 21 a 27 agosto de 2021




É muito interessante olharmos fatos bíblicos que apresentam o poder sobrenatural de Deus se manifestando quando um crente chora! O salmista Davi por exemplo quando compôs um louvor pelo livramento na dedicação da Casa do Senhor declara: “Porque a sua ira dura só um momento; no seu favor está a vida. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã”. Salmos 30:5. E ainda em Salmos, no capítulo 126 temos um precioso segredo revelado àqueles que choram: “Quando o Senhor trouxe do cativeiro os que voltaram a Sião, estávamos como os que sonham. Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de cântico; então se dizia entre os gentios: Grandes coisas fez o Senhor a estes. Grandes coisas fez o Senhor por nós, e por isso estamos alegres. Traze-nos outra vez, ó Senhor, do cativeiro, como as correntes das águas no sul. Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria. Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos”. Semear em lágrimas é realmente um momento de choro, pranto, enquanto estamos no tempo do plantio, mas quando o tempo da colheita chega, segaremos com alegria! Devemos aprender que nosso choro rega a semente que plantamos da vitória que aguardamos. Aquele que leva a preciosa semente andando e chorando, ou seja, mesmo em meio de angústias e aflições, não pare, continue caminhando, mesmo que chorando, permaneça crendo, porque Àquele que começou a boa obra é fiel para completá-la. Um coração quebrantado move o coração do nosso Deus que move o mundo!

“Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus”. Salmos 51:17

O profeta Joel ainda convoca os ministros e sacerdotes para que chorem entre o alpendre e o altar clamando ao Deus Todo Poderoso que poupe o Seu povo da vergonha, do opróbrio e do escárnio. Joel 2:17

A pérola é uma jóia de grande valor podendo chegar até U$ 850 mil, mas tudo isso depende das “lágrimas da ostra”, pois para se produzir uma pérola, é resultado de uma reação natural da ostra contra invasores externos, como certos parasitas que procuram reproduzir-se hospedados nela ou até, o ferimento que um grão de areia lhe faz produzindo as lágrimas. Para isso, se alojam no manto, uma fina camada de tecido que protege as vísceras da ostra. Ao defender-se do intruso, a ostra ataca-o com uma substância segregada no manto, chamada nácar ou madrepérola., composta de 90 por cento de um material calcário chamado aragonita (CaCO3), 6 por cento de material orgânico (conqueolina, o principal componente da concha externa) e 4 por cento de água. O nácar é depositado sobre o invasor em camadas concêntricas, cristalizando-se rapidamente. O tempo médio de maturação de uma pérola é de três anos. O processo pode ser induzido artificialmente introduzindo-se um grão de areia, por exemplo. Para termos pérolas em nossa trajetória vão nos custar muitas lágrimas, por isso o salmista conclui: “Foi-me bom ter sido afligido para que pudesse aprender os seus estatutos”. Salmos 119:71; Esse será o tema da nossa 5ª Conferência de Mulheres – “O valor de uma pérola”, que seremos ministrados pela Ap. Lourdes Silva; Pra. Elisa Trindade; Dra. E Pra. Francisca Teles; Ap. Claayton Nantes


Claayton Nantes

95 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page